sexta-feira, 23 de outubro de 2015

RELEASE – PAULA SANFFER

Ana Paula Santos Ferreira, mais conhecida como Paula Sanffer, tem 36 anos, nascida em Feira de Santana, pelas mãos de uma parteira. Começou sua incursão musical aos sete anos de idade, cantando na Igreja de Cristo Pentecostal no Brasil, a qual sua mãe, Paula Santos Ferreira, que curiosamente tem quase o mesmo nome da filha, congregava. Paula surpreendeu a todos. Tinha uma afinação e ritmo impressionantes, principalmente para uma criança de tão pouca idade. E os questionamentos começaram a surgir.

O que de fato aquela menina tinha: uma bagagem musical genética? Ou um dom? Os anciões da igreja tinham uma resposta para tal questionamento: a menina Ana Paula apenas emprestava a sua boca aos anjos.

Contudo, a menina cantante só tomou consciência do tamanho da sua voz aos 12 anos, quando começou cantar de maneira veemente. O despertar pela música veio também do convívio familiar. Paula tinha uma irmã, Célia Santos, que cantava  no segmento da música gospel. Esse foi um dos motivos preponderantes e que teve forte influência para que o talento da aspirante a cantora se revelasse desde cedo.

Paula teve em sua maioria atividades de trabalho vocal. Sempre viveu de música, seu grande sonho. Trabalhou em estúdios de produções publicitárias fazendo diversas campanhas de grandes empresas de Feira de Santana, como backing vocal para diversos artistas baianos até se firmar e assumir uma carreira com nome e estilo próprios.

O nome de batismo dava lugar a uma nova etapa, surgindo o nome artístico de Paula Sanffer. E não foi só nome que havia mudado, a vertente escolhida para servir de identidade musical referencial por Sanffer foi o “AfroPop”. Graças a essa mudança, Paula Sanffer passou a perceber que o palco era o seu lugar. Era ali que se realizava como ser humano e se despia de toda a timidez que até então carregava. É Indescritível o prazer e a alegria de cantar que estão traduzidas em seu sorriso, na sintonia entre ela e seu violão, companheiro de estrada.

Autodidata, Paula toca bateria, teclado e violão. É ainda a grande responsável pelas canções que toca. Começou a compor ainda adolescente. Gostava de falar sobre o amor e a imensidão do Deus que servia. E assim o talento de Paula ia se consolidando.

Essa grande artista sempre contou com uma fiel escudeira. Alguém que sempre confiou em seu talento e que não teve medo de investir seu tempo, dinheiro e conhecimento. Larissa Reis, amiga de Paula há mais de dez anos, viu nela um talento excepcional e incomum. Produtora musical, Larissa investiu tudo que tinha na carreira artística de Paula. Com o tempo, os frutos foram chegando.

Mais que produtora musical, Larissa é amiga. Amiga que sofre, que vibra, que divide não apenas os momentos felizes, mas as tristezas, decepções, as angústias, os medos, as derrotas e as vitórias. Que chora e sorri junto. Larissa é para Paula a certeza da mão estendida. É a cumplicidade que dificilmente se explica, apenas se vive.

Participações em Festivais e eventos de destaque na Bahia tais como. Assim Paula crescia e ganhava não somente a sua cidade, como o estado da Bahia. Festival Vozes da Terra (premiada como melhor intérprete feminina), Projeto Jovens Divas Feirenses e Natal Encantado em Feira de Santana-Bahia, Madre Verão em Madre de Deus-Bahia, entre outros.

A discografia de Paula já é vasta. Com 29 anos de carreira, entre os trabalhos gravados contabiliza-se cinco CDs acústicos com composições autorais e releituras, e ainda dois trabalhados gravados no segmento gospel com canções também autorais.

É com o ritmo da Bahia, com o turbante de rainha negra, com a voz cristalina de um perfeito coral de anjos que a Paula Sanffer vem emocionando e vai continuar espalhando o seu brilho por todo o Brasil.

Texto: Paula Kaline e Emerson Azevedo

Fonte: Pautart – Assessoria de Comunicação e Entretenimento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MICARETA DE FEIRA 2018

Clique aqui